sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Box comemorativo do Art Ensemble of Chicago






BREVES  Caixa reúne registros englobando mais de duas décadas de criação do The Art Ensemble of Chicago e seus membros, agrupando títulos editados pelo selo ECM...









Por Fabricio Vieira


Em comemoração a cinco décadas de história do mítico The Art Ensemble of Chicago, a ECM Records preparou para este mês o lançamento de uma caixa especial com 21 CDs. O box reúne os discos do grupo lançados pela ECM, abarcando o período que vai de “Nice Guys” (79) a “Tribute to Lester” (2003). Um livreto de 300 páginas, com fotos inéditas, material gráfico dos álbuns originais e novos textos críticos de George Lewis, Vijay Iyer e Craig Taborn é um dos atrativos do lançamento. Complementa a caixa álbuns solos e de projetos de integrantes do grupo – destaque para discos de Roscoe Mitchell (como “Nine to get Ready”) e Lester Bowie (“The Great Pretender” e títulos de seu “Brass Fantasy”). Fecha o pacote trabalhos de músicos de alguma forma próximos ao AEC; aqui, parece meio forçado, como forma de aproveitar álbuns do catálogo para expandir o box, com títulos de nomes como Wadada Leo Smith, Jack DeJohnette e Evan Parker.

A data da celebração dos 50 anos do AEC talvez não seja tão precisa, variando se for considerada sua gênese, a edição do primeiro álbum sob o nome do grupo, a primeira apresentação reunindo seus integrantes... O grupo foi se formando, estética e discursivamente, em torno de trabalhos especialmente comandados por Mitchell na segunda metade dos anos 60. Para alguns, o disco “Sound” (66), estreia oficial de  Mitchell, seria o gene primeiro desse processo, já contando com as participações de Lester Bowie (1941-1999) e Malachi Favors (1927-2004). No ano seguinte, em 1967, Joseph Jarman se juntou a eles e a primeira formação do grupo, com os quatro nomes, dava seus suspiros iniciais. Dessa época, existem gravações que apareceram anos depois no disco “Early Combinations”. Em 68, sai “Congliptious”, sob a rubrica The Roscoe Mitchell Art Ensemble, que contava com a participação de Bowie e Favors. Seria em 1969 que o grupo assumiria de vez o nome The Art Ensemble of Chicago, fazendo vários registros naquele ano, como “People in Sorrow” e “Message to Our Folks” – esses em quarteto, antes da entrada definitiva de Famoudou Don Moye, ainda naquele ano.

Para quem já tem a maioria dos discos que aparecem na caixa, provavelmente faltem atrativos maiores para comprá-la – até porque não é barata: no site da gravadora, sai por 99 euros... Além de faltarem chamativos como sobras de estúdio e gravações ao vivo inéditas, os álbuns do AEC que aparecem aqui não representam o núcleo de seus melhores registros. Mas para os que pensam em comprar esses álbuns, a caixa pode ser uma ótima oportunidade.


Os mais lidos...