FREE THE JAZZ!!!

IMPROVISED MUSIC, JAZZ ANARCHY, NEW THING, INSTANT COMPOSITION, OUT JAZZ, ALEATORY MUSIC, MODERN FREE, FIRE MUSIC, NOISE, AVANT-GARDE JAZZ, INTUITIVE MUSIC, ACTION JAZZ, FREE IMPROVISATION, JAZZCORE, CREATIVE IMPROVISED MUSIC. FREE THE JAZZ!!!

*SOBRE (about us)...

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Jazz al Sur - VI

Na virada dos 50 para os 60, passou a crescer na cena jazzística argentina a relevância de músicos donos de sabor mais moderno, atentos ao que de mais novo acontecia sonoramente no exterior.
Em 1960, um grupo de jovens músicos, que incluía ‘Gato’ Barbieri, Eduardo Casalla, Alfredo Wolf e Jorge González, fundou a ‘Agrupación Nuevo Jazz’. Segundo o historiador argentino Sergio Pujol, “la Agrupación organizó conciertos y charlas y difundió las nuevas corrientes del género [no país]”. Mas, lembramos: o novo aqui tratava-se ainda do hard bop e cercanias.

Um exemplo desses tempos é o álbum B.A. Jazz, que reuniu alguns dos que se tornariam, adiante, representativas figuras do jazz argentino. Interessante notar que cada um deles conduziria sua produção para um rumo distinto do que pode ser escutado nesse disco, gravado em 1961.


Para o baixista Jorge Lopez Ruiz, que assina o álbum, experimentar novos caminhos foi a escolha feita _mas em um sentido diverso dos rumos buscados por Barbieri. Em 1967, comporia para big band e gestaria o primeiro grande destaque em sua obra, ‘El Grito’. Um pouco depois, nasceria sua obra-prima: “Bronca Buenos Aires”, de 1970, uma impressionante criação para solistas, coro e recitante. “Bronca Buenos Aires” deve muito de sua força aos solos do grande saxofonista Horacio ‘Chivo’ Borraro. O álbum foi reeditado em CD há alguns anos e é parada obrigatória.

Já o mais conhecido dos músicos presentes na sessão, Gato Barbieri, ainda estava muito distante do som que apresentaria ao lado de Don Cherry, a partir de 1965. Barbieri não gravou muito antes de deixar a Argentina (e, pelo que sei, nada como líder), apesar de ter passado alguns anos em atividade frenética em seu país. Nascido em 1934, o saxofonista vivenciou, como profissional, a cena portenha por cerca de uma década. Apenas em 1963 desembarcaria na Europa e se tornaria uma referência internacional. Nesse B.A. Jazz, Gato era apenas mais um talentoso músico local, ainda com uma sonoridade comportada e pouco marcante.

"B.A. Jazz" (1961)

*Jorge Lopez Ruiz : bass
*Leandro "Gato" Barbieri : tenor sax
*Roberto ‘Fats’ Fernandez : trumpet
*Ruben Lopez Furst : piano
*Pichi Mazzei : drums
ba 


Side A
-Pablo
-Tema Para Gatofon
-Como Sonny
-Hiroshima
-Berklee Waltz
-Michele

Side B
-Siento Algo
-Gizela
-Village Blues
-Summertime
-Trauma
-Vicky