FREE THE JAZZ!!!

IMPROVISED MUSIC, JAZZ ANARCHY, NEW THING, INSTANT COMPOSITION, OUT JAZZ, ALEATORY MUSIC, MODERN FREE, FIRE MUSIC, NOISE, AVANT-GARDE JAZZ, INTUITIVE MUSIC, ACTION JAZZ, FREE IMPROVISATION, JAZZCORE, CREATIVE IMPROVISED MUSIC. FREE THE JAZZ!!!

*SOBRE (about us)...

terça-feira, 4 de maio de 2010

Trilhas de Dewey Redman

Não é raro ouvir pessoas se referindo a ele como o pai de Joshua Redman, quando a referência deveria ser inversa. Nascido no Texas, Dewey Redman (1931-2006) teve viva participação em diversos momentos da música inovadora das últimas décadas: fez parte de um quarteto com Ornette Coleman na virada dos 60/70; foi peça-chave no incrível grupo de Keith Jarret nos 70; na década seguinte, co-fundou o “Old and New Dreams”.

Tendo seu nome ligado à avant-garde, Dewey nunca foi dos saxofonistas de sonoridades mais radicais. Surgiu na cena relativamente tarde: depois de atuar como freelancer até meados dos 60 (ou seja, até mais de 30 anos de idade), estreou como líder no discreto “Look For The Black Star”, de 66. Em 68, apareceria ao lado de Ornette no fantástico “Love Call” e, a partir daí, ganharia maior reconhecimento.

Na década seguinte, protagonizaria o excepcional “Keith Jarret Quartet”, que ainda contava com Charlie Haden e Paul Motian. O grupo gravou preciosidades como “ Treasure Island” (74) e “The Survivor's Suite” (76).
O músico foi tema de um documentário, “Dewey Time” (segue trecho):



Como líder, Redman gravou cerca de 15 álbuns. De uma pegada mais livre até meados dos 70, vemos um saxofonista mais contigo no fim daquela década (e nos períodos seguintes), com sabor mais bop, mas sempre evitando os caminhos mais fáceis. Esse Redman esteve no Brasil em 2002, onde se apresentou no extinto Chivas Festival.

Dois momentos distintos de Dewey podem ser apreciados em Tarik e Musics. Original de 69, Tarik mostra Redman mais livre, vibrante, amparado pelo dedilhado de Malachi Favors (do Art Ensemble of Chicago) e as baquetas de Ed Blackwell. O saxofonista apresenta cinco composições suas e, na faixa título, mostra o som do musette.



1. Tarik (4:50)
2. Fo Io (5:15)
3. Paris? Oui! (13:35)
4. Lop-O-Lop (12:55)
5. Related And Unrelated Vibrations (10:40)

Record date: Oct 1, 1969


Musics mostra um Redman mais contido, em quarteto, tocando também temas próprios, como a penetrante a balada 'Daystar Nightlight'.



A1 Need To Be
A2 The Virgin Strike March
A3 Alone Again (Naturally)
B1 Unknown Tongue
B2 One Beautiful Day
B3 Daystar Nightlight


-Dewey Redman: saxe, harp, voc
-Edie Morre: drums, voc
-Fred Simmons: piano
-Mark Helias: bass

Record date : Oct 17-19, 1978