domingo, 27 de dezembro de 2009

Improvisações de Thurston Moore

As andanças de Thurston Moore além das muralhas do idolatrado Sonic Youth já renderam uma infinidade de projetos, discos e parcerias. Em seu nome, o guitarrista já gravou uma dezena de álbuns, que costumam trazer uma pegada mais experimental e de menor adesão/degustação por parte do público mais tocado pelas levadas melódicas e de pegada pop do Sonic Youth. Quem se interessa pelo trabalho de Moore, especialmente como guitarrista, deveria dar maior atenção a suas criações na seara improvised music, onde já se associou a figuras chaves do free jazz: Paul Flaherty, Evan Parker, Mats Gustafsson, Paal Nilssen-Love, Chris Corsano, Derek Bailey...
Nascido na Florida em julho de 1958, Moore começou a tocar na virada dos 70/80, período em que se juntou a seu mais antigo parceiro, Lee Ranaldo, com quem formou o Sonic Youth em 81.
Os característicos improvisos-ruidosos que marcam os solos de guitarra do Sonic desde seus primórdios não devem ser buscados apenas em um leque óbvio de filiações rockers _Velvet Underground, Stooges.... Moore relata que começou a ter contato com o free jazz e a improvised music ainda nos anos 80, sons com os quais se envolveu muito mais do que alguns fãs possam imaginar.







Em Klangfarbenmelodie...And The Colorist Strikes Primitive, pode-se apreciar o perfil improvisational de Moore. Ao lado do baterista Tom Surgal, o guitarrista mostra sua faceta de livre criador, que em nada remete ao universo das canções ruidosas a que seus fãs estão mais acostumados. Longas improvisações, apenas duas faixas, peça artística que nasceu ali, no palco, captada no começo de 95, em NY.

Os mais lidos...