FREE THE JAZZ!!!

IMPROVISED MUSIC, JAZZ ANARCHY, NEW THING, INSTANT COMPOSITION, OUT JAZZ, ALEATORY MUSIC, MODERN FREE, FIRE MUSIC, NOISE, AVANT-GARDE JAZZ, INTUITIVE MUSIC, ACTION JAZZ, FREE IMPROVISATION, JAZZCORE, CREATIVE IMPROVISED MUSIC. FREE THE JAZZ!!!

*SOBRE (about us)...

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

David S. Ware: o início

David S. Ware talvez seja o maior saxofonista em atividade. Pouco conhecido do grande público (e não só por aqui), Ware liderou um quarteto nos anos 90 que ofereceu alguns dos mais impressionantes momentos sonoros da história recente. Se as baquetas do quarteto trocaram de mãos algumas vezes, o baixo sempre esteve a cargo do genial William Parker, e o piano com o não menos admirável Matthew Shipp. Infelizmente nada produzido por Ware foi lançado por essas terras. E uma visita ao Brasil sempre dependerá da vontade de produtores muitas vezes mal informados, que acham que o saudoso e sempre simpático Sonny Rollins ainda é o mestre supremo do saxofone (será que o Zuza já ouviu o David S.? então porquê será que o homem nunca nem ameaçou pisar por aqui?).

Nascido em 1949, David S. Ware começou a despontar no cenário jazzístico na década de 70, quando teve a oportunidade de excursionar com a Cecil Taylor Unit, gravar com Andrew Cyrille e William Hooker, aparecer na célebre coletânea WildFlowers (que reuniu apresentações de diversos grupos no studio-loft Rivbea, de Sam Rivers, em maio de 1976). Os anos 70 foram marcados ainda por sua (controversa) estreia como líder em um disco, com Birth of a Being. Depois viria o silêncio dos 80s. Um pouco depois, a consagração nos 90s. Mas voltemos a Birth of a Being.

As gravações deste disco ocorreram em 14 e 15 de abril de 1977. O disco sairia em 1979, pela hatHUT Records (e nunca foi relançado, permanece inédito (!!) em CD). Nessa época Ware tinha um grupo, o APOGEE, no qual participavam o baterista Marc Edwards e o pianista Cooper-Moore (conhecido então como Gene Y. Ashton). Apesar de dividirem Birth of a Being com o saxofonista, o disco saiu apenas sob o nome de David S. Ware. (O testemunho de Cooper-Moore sobre o período: “Apogee started in 1970 and ended when we recorded Birth of a Being in 1977. I raised the money to make the recording, U$ 1.500 or so. David Ware took it to Hat Hut and sold it for U$ 500 under his name, not the name of the band. The explanation was that the owner of the company wanted it that way. This, of course, upset me [because] to me Apogee was a collective...”). Será que esse imbróglio contribuiu para Matthew Shipp assumir o piano quando Ware voltou aos estúdios na virada dos 80 para os 90? Na bateria, Marc Edwards retornou e contribuiu em “Passage to Music” (88), "Great Bliss" (90) e "Flight of I" (91). De qualquer forma, o interessante nessa primeira gravação assinada por Ware é poder observar que sua agressiva palheta sonora já estava bastante definida: quem ouvir o disco pela primeira vez e já for conhecedor do som wareano dirá sem titubear: isso é David S. Ware.



*David S. Ware (tenor sax, compositions)
*Gene Y. Ashton [Cooper-Moore] (piano)
*Marc Edwards (drums)

birth

1st session -
April 14, 1977 / CIRecording, Inc., New York City
Prayer [10:50]
A Primary Piece #1 [13:45]
A Primary Piece #2 [11:45]
--------------------
2nd session
April 15, 1977 / CIRecording, Inc., New York City
Thematic Womb [16:35]